12 setembro 2014

O Verdadeiro Culto Cristão


Introdução

 Há fogo estranho no arraial de Deus. Muitos do povo de Deus seguindo as  orientações de lideres que não conhecem a doutrina cristã, ou se as conhecem estão deliberadamente fugindo do padrão que o Altíssimo definiu para disciplinar o assunto, estão adorando a Deus de uma forma errada, de qualquer jeito, onde o homem ocupa o lugar de senhor e Deus o lugar de servo. Além disso, estão introduzindo muitas práticas estranhas para agradar ao adorador e não ao objeto da adoração que é o Deus Verdadeiro.

01 ) O que é o Culto?
A teologia do culto é o estudo das práticas do relacionamento do cristão com Deus; A palavra culto é de origem Latina ( culus), e significa dentre outras coisas reverência , homenagem que se presta a uma divindade, oficio religioso; teologia do culto, é portanto o estudo da maneira como se deve prestar o culto ao Deus vivo de uma forma que lhe seja agradável.
O culto, além de adoração também é momento de alegria, temor e comunhão (II Cr 29.27-30; I Cro 16.8-12) (At 2.42-44) (Sl 9.2).

02) A necessidade do culto

Anjos e homens, grandes e pequenos, dirigentes e congregação, todos deveram prestar culto a Deus, enquanto oramos, louvamos, lemos a Palavra de Deus, ouvimos a mensagem de Deus.
Ninguém comparece na Casa do Senhor apenas para “assistir ao culto”, como mero espectador, como se estivesse num teatro. Somos todos chamados a adorar a Deus que é Espírito.
03) Adoração deve ser exclusiva ao  Deus Triúno

  O objetivo do Culto é o Deus verdadeiro, revelado na natureza e nas Sagradas Escrituras. ABíblia nos revela que só a Deus é devido o culto... Ao Senhor teu Deus adorarás e só a Ele prestarás culto MT 4.10. Quando se fala em Deus deve se pensar no Deus triúno, na Santíssima trindade. A Bíblia nos revela que só existe um Deus verdadeiro (DT 6.4, 1º Cor 8.4, 1º Tm 2.5) e que esse Deus subsiste em três pessoas da mesma essência e possuidora dos mesmos atributos, o Pai, o Filho e o Espírito Santo ( Mt 3.16,17 e 28.19; Jo 14.16,17 e 2º Cor 13.13). Assim sendo ás três pessoas da trindade Santa podem ser celebradas individualmente ou em conjunto e assim estamos adorando a Deus.
  Considerando que Jesus Cristo é o único Mediador entre Deus e os homens 9 Jo 14.6 1º Tm 2.5; Hb 8.6) toda adoração a Deus deve ser feita em Cristo( 2 Cor 5.17,Ef 1.13) e por Cristo (Ef 2.18; Hb 13.15; 1º Ped 2.50) para agradar ao Altíssimo.
  
04) A centralidade de Cristo, não do homem.

O Cristo vivo é o centro do verdadeiro culto cristão. Um culto sem a presença real de Cristo é um culto morto, por mais fervorosos que sejam os seus cânticos e por eloqüentes que sejam suas mensagens. O culto cristão vem de Cristo, centraliza-se em Cristo e visa à glória de Cristo (I Pe 4.11).

05) A espiritualidade.

Deus é Espírito, diz Jesus, e a única maneira de cultuá-lo é em espírito e em verdade (Jo 4.24). Isso implica: humildade, contrição, quebrantamento, reverência, solenidade, consciência pessoal da presença de Deus. A liturgia deve envolver a alma dos adoradores e não apenas os seus sentidos físicos. Quanto mais cheios do Espírito Santo estiverem os adoradores, mais perto estará o culto de ser o verdadeiro culto cristão (Ef 5.18-20).
Às vezes a presença do Convidado principal da noite é ignorada. Em muitas ocasiões, participamos dos cultos apenas "de corpo presente". Em outras situações, participamos em "espírito e corpo", mas preferimos colocar a conversa em dia com irmão ao lado, reclamar da pregação ou resolvemos dar uma voltinha lá atrás da igreja para esticar as pernas. Caros irmãos, muitas vezes estamos sendo irreverentes e insensíveis sem percebermos! 
Pedintes espirituais = Obviamente todos sabemos que Deus é refúgio, que Deus responde às orações e que Ele tem muitas bênçãos a dar, mas se tratarmos a Deus somente como alguém disposto a nos conceder a "benção", estaremos sendo cegos insensíveis. É como se disséssemos aos nossos pais naturais: "não estamos preocupados com você, só queremos as chaves do teu carro para que possamos dar uma voltinha!". Que duro para um pai ter que ouvir isso, não é? Mas às vezes é assim que temos nos portado diante do Pai celeste, como "pedintes espirituais". Deus é muito mais do que podemos imaginar! Ele merece toda gratidão, louvor, reverência etc. Lembre-se disso da próxima vez que você for entrar na presença de Deus em adoração. Sempre que estiver se dirigindo ao culto congregacional tente imaginar a grandeza e a majestade de Deus, e com certeza a sua adoração será diferente! 
06) A música no culto

A Bíblia nos fala na música desde o início (Gn 4.21) a música constituiu uma parte importante na adoração e celebração de Israel veja o cântico de Moisés (Ex 15.1-19; Miriã 20,21).

Na época de Davi a música passou a fazer parte do culto de forma mais organizada (I Cr 6.31,32; 15.16). observemos a organização na consagração do templo ( II Cr 5.11-14).
1. No NT. Jesus cantou (Mt 26.30) Paulo e Silas cantaram na prisão (At 16.25) nós também deve-mos louva-lo pelo que ele é e tem feito em nossas vidas (Ef 5.19,20; Col 3.16,17).
2. No AT. Os que louvavam eram 288 dividido em 24 grupos que formavam 24 grupos de 12 pessoas, de igual modo os sacerdotes. A cada 15 dias era trocado um turno (II Cr 25). 
3. Que tipo de música ouvir em casa? É nestes momentos que desenvolvemos nosso gosto musi-cal, que invariavelmente traremos para dentro da igreja. Nem toda música popular é pecado, embora algumas o sejam. Considere se ouvi-la não prejudica sua carreira cristã. Que benefícios você terá ao ouvir? Que lembranças vêm a sua mente quando ouve uma dessas músicas? Certamente você vai concluir que cânticos espirituais lhe fará muito melhor ( Col 3.16).

Lembre-se que seu caráter (seus gostos e inclinações) são uma das poucas coisas que irão desta Terra para o Céu. Deus não transformará seu caráter para trasladá-lo. Se ele não se ajustar ao Céu, você não estará lá.
07) O Culto tem seu fundamento na Palavra de Deus.

O verdadeiro culto cristão é bíblico na sua forma e conteúdo. É planejado e executado por pessoas que conhecem a Bíblia, que amam a Bíblia e desejam que a pregação seja bíblica, que as músicas reflitam as emoções de quem tem a Bíblia no coração (Hb 4.12), que os sentimentos dos adoradores sejam inspirados na verdade da Bíblia e que o cultuar resulte em um viver conforme a ética bíblica.
08) Identificando os verdadeiros adoradores
A adoração a Deus só se expressa de forma satisfatória por aquelas pessoas que foram alcançadas pela graça redentora de Cristo, tanto os crentes do Antigo como do Novo testamento. A Bíblia nos revela que os crentes em Cristo foram constituídos por Deus sacerdócio Santo para celebrar ao Senhor neste mundo e na eternidade. “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido..” (1º Ped 2.9 ( veja ainda Apo 1.6 e 5.10/ 1 Ped 2.5 / Heb 13.15.)  A Igreja é uma família cultual e tem atribuições especificas que devem ser desenvolvidas pelo seu ministério de forma prioritária da seguinte maneira
A- Adorar a Deus em Espírito e em verdade     (Adoração)
B- Edificar os Crentes Espiritualmente             (Edificação)
C - Proclamar a obra redentora de Cristo        (Proclamação)
D- Socorrer os necessitados                            (Beneficência)
09) A ordem no culto.

O Deus a quem adoramos é o Deus que “ tudo fez formoso a seu tempo”. Basta olhar para o mundo criado para ver que Deus ama a ordem e tudo aquilo que é verdadeira-mente belo. Tudo no culto cristão deve produzir vida e paz (1Co 14.33).

I Coríntios 14 .23 Se, pois, toda a igreja se congregar num lugar, e todos falarem em línguas, e entrarem indoutos ou infiéis, não dirão porventura que estais loucos?

24 Mas, se todos profetizarem, e algum indouto ou infiel entrar, de todos é convencido, de todos é julgado.

25 Portanto, os segredos do seu coração ficarão manifestos, e assim, lançando-se sobre o seu rosto, adorará a Deus, publicando que Deus está verdadeiramente entre vós


40 Mas faça-se tudo decentemente e com ordem
             
Esses princípios tem sido claramente deixados de lado na maioria dos culto de hoje, onde o que importa é deixar-se livre paro o "Espirito Santo" agir. As vezes os cultos parecem mais terreiros de umbanda do que culto a Deus na igreja evangélica, giros rodopios, batidos de palmas desenfreados e descontrolados e muitos outros gestos onde o indivíduo parace perder o controle de si.

Isso não parece mover do Espirito. Cremos que na presença do Senhor há plenitude de alegrias (Sl 16.11). Mas Deus não tira o controle de nossas vidas. A forma de expressar esse alegria, somos nós que fazemos.

No texto acima de 1 corintios, verificamos o cuidado de Paulo pela ordem no culto, para o culto não virar bagunça. Ele se mostra preocupado com pessoas simples, como novos convertidos ou descrentes, ao entranrem nesse culto e não entederem nada pela desordem gerada. Ele deixa claro no versículo 40 que a ordem deve prevalecer. Nosso Deus é organizado e o culto a Ele deve ser também.

                    
10)      A  Direção do Culto

-AberturaA missão de quem dirige a abertura de um culto é motivar as pessoas para adorar a Deus preparando-as para ouvir a pregação da Palavra. Um culto bem iniciado determina todo o restante. O diligente deve ser educado e simpático e conduzir o culto para a direção central que é toda a Igreja adorar a Deus, ao mesmo tempo demonstrar firmeza, sabendo de antemão o que irá fazer.
-Saudaçãocomece desejando a Paz para os irmãos e irmãs dizendo: GRAÇA E PAZ! É importante também já agradecer a presença de todos, desejar boa noite ou bom dia e anunciar o propósito do culto se é orar, louvar, estudar a Bíblia, etc.
-Oração inicialé bom começar o culto com uma oração pelo próprio dirigente ou por um irmão convidado. Essa é uma oração de louvor e invocação à presença do Espírito Santo.
-Cântico congregacionalé um hino de adoração que inspira a Igreja a cultuar a Deus bem como invoca a presença de Deus. Escolha um hino fácil, conhecido pela comunidade e que faça parte do repertório da Igreja separando a transparência antecipadamente para que a comunidade possa acompanhar a letra do hino, principalmente facilitando a participação dos visitantes.
-Leitura Bíblica: um texto devocional deve ser escolhido para ser lido com a Igreja. Neste momento é bom todos estarem em pé e se possível ler juntos ou em forma responsiva. O dirigente não tem que explicar o texto, nem pode pregar, mas é bom falar uma frase que faça ligação entre um momento e outro.
-Oportunidadea oportunidade para solo, apresentação de um grupo ou testemunho enriquece o culto com a participação de outros irmãos, contudo deve ser combinada com antecedência para saber se o que vai ser feito acrescenta ao que já está acontecendo, nunca de última hora. A oportunidade deve ser breve, apenas para um objetivo específico.
-Momento de louvor: sem dúvida todo o culto é louvor, mas a Igreja tem um ministério específico que se dedica a direcionar a comunidade em adoração a Deus, por isso este ministério tem oportunidade todos os cultos para entoar cânticos espirituais preparando a Igreja par ouvir a pregação. Este momento requer outro estudo aprofundado.
-Cântico para ofertório O dirigente convida a comunidade para enquanto um hino apropriado ao momento  é cantado a Igreja trazer as ofertas ou dízimos ao altar. Deve-se fazer uma oração de agradecimento a Deus abençoando aqueles que contribuíram.
-Passar a Palavra para o pregador: Neste momento, o Pastor da Igreja estando presente o dirigente passa a palavra para ele fazer a apresentação do pregador. Caso o Pastor não esteja na Igreja o dirigente deve anunciar quem será o mensageiro e convidá-lo ao altar pedindo a um irmão ou irmã que interceda por Ele.
-Pregaçãoeste é um momento muito importante no culto, quando Deus fala através de sua Palavra. A Igreja é edificada sobre o ensino das Escrituras. Sobre a pregação, também seria preciso um estudo específico.
-Agradecimentode forma agradável agradecer as pessoas que visitam. Citar um convidado especial ou abençoar um aniversariante.
-Avisos: de forma breve anunciar as programações da Igreja.
-Despedidaoração final, ou bênção apostólica impetrada pelo pastor da Igreja.



                       Por Eronildo Rodrigues e Pr. Cícero Manuel
Reações:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...