27 junho 2014

Paixão Missionária


    No capitulo 9 da 1ª Carta aos Coríntios, Paulo não só expõe seus direitos e deveres como apostolo, mas ele vai  muito mais além, ele deixa claro que não se prende simplesmente a isso, mas está motivado a dedicar-se na pregação do evangelho por amor a cristo “Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns.
E eu faço isto por causa do evangelho, para ser também participante dele. Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho”! È a partir destas expressões que queremos extrair algumas lições:

Assumindo o compromisso de pregar o evangelho (v.16)

Paulo sente-se impulsionado a pregar o evangelho não porque acha bonito, ou porque é bom, ou porque goste, mas porque é uma responsabilidade que ele desenvolvia muito com toda diligencia e já tinha demonstrado isso na prática. “Vocês sabem que não deixei de pregar a vocês nada que fosse proveitoso, mas ensinei tudo publicamente e de casa em casa”.a pregação do evangelho deve ser um compromisso de todos que foram alcançados pela graça de Deus."Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino,
Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.
Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;
E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.
Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério" (2º Tim. 4:1-5).

Pregar o evangelho identificando-se com as pessoas (VS 19-23)

Para ganhar o maior numero de possível de Pessoas                                                                      Tornei-me Judeu para os Judeus                                                                                             
Tornei-me como se estivesse sujeito à Lei                                                                                         Tornei-me como sem lei. Faço tudo isso por causa do evangelho, para ser coparticipante dele.
Tudo isso nos mostra a necessidade de realizar uma evangelização que se identifica com as pessoas, sentir a dor, se aproximar, tocar.
 Quem assim faz, ouvirá do Senhor as seguintes palavras: “ Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: 'Venham, benditos de meu Pai! Recebam como herança o Reino que foi preparado para vocês desde a criação do mundo. Pois eu tive fome, e vocês me deram de comer; tive sede, e vocês me deram de beber; fui estrangeiro, e vocês me acolheram; necessitei de roupas, e vocês me vestiram; estive enfermo, e vocês cuidaram de mim; estive preso, e vocês me visitaram. Então os justos lhe responderão: 'Senhor, quando te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber? Quando te vimos como estrangeiro e te acolhemos, ou necessitado de roupas e te vestimos? Quando te vimos enfermo ou preso e fomos te visitar? O Rei responderá: Digo a verdade: Os que vocês fizeram a algum dos meus menores irmãos, a mim o fizeram”( Mateus 25: 34-40). A Igreja Precisa sair da zona de conforto.

Pregar o Evangelho movido por amor. (Vs12-14)

Neste texto a apóstolo fala sobre o sustento, o que é legal, mas ele faz questão de deixar bem claro que isso é motivo de prazer e não uma satisfação par causa de um salário. “Vocês não sabem que aqueles que trabalham no templo alimentam-se das coisas do templo, e que os que servem diante do altar participam do que é oferecido no altar? Da mesma forma, o Senhor ordenou àqueles que pregam o evangelho que vivam do evangelho. Mas eu não tenho usado de nenhum desses direitos. Não estou escrevendo na esperança de que vocês façam isso por mim. Prefiro morrer a permitir que alguém me prive deste meu orgulho.
Pregar o evangelho deve ser fruto do nosso amor a Deus e aos pecadores perdidos, pois se não for por amor nenhum proveito há “se não tiver amor, nada disso me valerá”.

“Portando amados em Cristo, quero concluir essa breve meditação com uma tremenda expressão do salmo 67 que diz:” Que Deus tenha misericórdia de nóse nos abençoe e faça resplandecer o seu rosto sobre nós, para que sejam conhecidos na terra os teus caminhos, ó Deus, a tua salvação entre todas as nações. No amor de Cristo. 

                                                  Pastor Cícero Manuel

Reações:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...