28 outubro 2008

Velozes e silênciosos



Calma, não é um novo filme, nem tão pouco o comercial de um novo carro e sim ensinamentos do Senhor Jesus Cristo no sermão do monte:

"Não ajunteis tesouro na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntais tesouro no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração." ( Mt. 6: 19-21 ).

A geração atual está passando por um momento histórico de inovações em todas as áreas, jamais ouve na história um domínio tão grande do ídolo da riqueza como nos dias de hoje, diferentemente dos modos primitivos. O ídolo da riqueza é invisível, promete bens materiais, esperança, estabilidade e segurança e em muitos casos, chega a confundir-se com o Deus das escrituras, a humanidade precisa dicernir e fazer uma opção entre Jesus de Nazaré e o ídolo do mercado.

No texto acima, Mateus continua descrevendo o discurso de Jesus, e aqui ele da ênfase a três ilustrações que se unem em uma só lição com o objetivo de orientar seus discípulos sobre a inutilidade das riquezas na terra. A ênfase pricipal desta lição é que não devemos guardar tesouro na terra e sim nos céus, nesta advertência encontramos três velozes e silênciosos ladrões de riquezas, que são os seguintes:

A traça - ( V. 19 )

As traças são insetos sútis e numerosos. Jesus faz uma alusão em relação as vestes caras de rico material do oriente, geralmente bordada com ouro e prata, sujeita a ser consumida pelos insetos que roem roupas, tapetes e etc. Tiago falou sobre isso da seguinte maneira: "As riquezas são apodrecidas e as vestes são consumidas pelas traças" ( Tg. 5: 2 ). A traça é uma espécie de ladrão que rouba ao roer de forma veloz e silenciosa.

A ferrugem - ( V. 20)

A ferrugem é uma ação oxidante que corroem os metais encontrados em locais frios e úmidos. Esta alusão de Jesus é referente a corrosão dos preciosos metais que os orientais se orgulhavam em possuir, a corrosão quando se estabelece em um objeto aos pouco devasta tanto o interior, quanto o exterior, a corrosão é uma espécie de ladrão que de forma veloz e silenciosa estraga o interior e o exterior.

Os ladrões- ( V. 20 )

Jesus faz o uso da linguagem figurada para advertir os que não são ricos para com Deus, e são orgulhosos de suas acumulações terrenas. Os orientais mantinham seus tesouros enterrados e viviam com medo dos ladrões escavarem e roubarem. Esta figura de linguagem pode ser rapidamente entendida porque são riquezas visíveis da terra e são perecíveis.

Finalmente, no versículo 20, Jesus exorta-nos para juntarmos tesouros nos céus, onde nem traça nem ferrugem podem destruir, nem os ladrões arrombar e roubar. Portanto, os tesouros nos céus são as posses da alma e são imortais. Que Deus nos livre e guarde do materialismo e do egocentrismo dominante, frutos da teologia mercantilista dos dias atuais.

Jesus, caminho verdade e vida.( Pr Cicero )

Reações:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...