05 março 2017

A promessa e o Espírito


  
Quando o Espírito Santo foi derramado á igreja por ocasião da festa de pentecostes, Pedro reconheceu o acontecido como cumprimento da promessa que havia sido profetizada por Joel, ao afirmar categoricamente:Mas isto é o que foi dito pelo profeta JoelAt 2.16. Para em seguida cita a profecia completa nos versículos 17-21. Pedro também, em sua preleção, compreendeu que a capacitação dada pelo Espírito no pentecostes confirmava a plenitude e o poder da nova aliança pelos méritos de Jesus Cristo. Deus ressuscitou a este Jesus, do que todos nós somos testemunhas.
De sorte que, exaltado pela destra de Deus, e tendo recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou isto que vós agora vedes e ouvis.

(At 2.32-33).
Uma vez que a promessa revelada por Joel seria de maneira ampla. Filhos e Filhas, Jovens e Velhos, Servos, e Servas. Nisso vejo que o Apóstolo Pedro esta em plena harmonia com o pensamento do Apóstolo Paulo quando ao falar aos Gálatas que a lei não pode invalida a promessa ele diz: “Pois todos vós sois Filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus” (Ga 3.26). Em outro momento Paulo Também havia dito que Deus cumpriu plenamente em nós, seus Filhos, essa promessa, ao ressuscitar Jesus. (AT 13.33).
Percebe-se claramente que os Apóstolos entenderam o cumprimento da promessa e o derramar do Espírito Santo como características principais da nova aliança. Alias isso fica evidente nas palavras de Pedro quando ao concluir o Sermão e é interrogado pelos seus ouvintes sobre o que fazer. “E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo;
Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos, e a todos os que estão longe, a tantos quantos Deus nosso Senhor chamar”.
(Ato 2.38-39).       
 Portanto, irmão tomo emprestado às palavras de R.C Sproul. No seu livro Espírito Santo, e assim, concluir essa breve reflexão. “O que era uma profecia para Joel, se tornou uma realidade histórica no dia de pentecostes , quando Deus tomou do Espírito que estava sobre Jesus , o mediador da nova aliança, e o distribuiu, não apenas a setenta crentes, e sim, a todos eles”. No Amor de Cristo.

                                   Pastor Cícero Manuel
Reações:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...