22 fevereiro 2016

O legalismo dos novos pregadores

Ao ouvir novos pregadores que se acham os teólogos da atualidade, não é difícil chegar à conclusão que alguns ate certo ponto são fieis a sã doutrina, suas mensagens ate que são ortodoxas. Podemos dizer que alguns têm uma boa teologia, mas facilmente vemos que falta-lhes piedade e devoção fervorosa.

A igreja precisa ficar atenta, não pode se contentar com doutrina sem amor nem amor sem doutrina. Por mais eloquente
 e carismático que seja o pregador, não podemos separar a ortodoxia da piedade, nem a teologia da pratica do amor.

Gosto muito do posicionamento do Reverendo Hernandes Dias Lopes que diz: A doutrina é à base da vida, e a vida conseqüentemente da doutrina. Doutrina sem vida desemboca em legalismo religioso. Infelizmente isso é o que temos visto com freqüência na vida de muitos que estão se aventurando como teólogos. Penso que assim como a fé sem obras é morta, a teologia sem vida é inútil, pois o conhecimento que não gera vida é estéril.

Não me lembro quem, mas alguém já disse: “A verdade precisa atingir o nosso celebro quebrantar o nosso coração e mover a nossa vontade na direção de uma vida digna de Deus”.  Lamentavelmente a grande maioria dos pregadores que estão sendo formados pelos seminários e que se acham teólogos tem certo conhecimento, mas não têm piedade; têm informação, mas não têm transformação.
 
 A Igreja deve ter muito cuidado para não entrar na “onda” da satisfação dos ouvintes com belos discursos sem vida, pois quando isso acontece a Igreja se torna fria, legalista e sem o vigor da maravilhosa graça. 
                                Que Deus tenha misericórdia.

                                                                     Pastor Cícero Manuel

                                               
Reações:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...